O Sítio está recebendo uma série incrível de artistas digitais de partes diversas do Brasil e do mundo para algumas exibições e instalações que sem sombra de dúvida valem uma visita.

Depois das perturbadoras Dry Lights, de Xavier Chassaing, agora é a vez de Fernando Velázquez apresentar um corpo de trabalhos representativo da sua produção recente ancorada na utilização das novas tecnologias digitais, o “Contínuo, transitivo, atemporal”.

O artista pesquisa, dentre outros, tópicos relacionados a capacidade perceptiva do corpo humano, as recentes descobertas da neurociência, a relação entre natureza e cultura e a complexidade. A curadoria da exposição é de Josué Mattos e a organização do Sítio.

A mostra fica aberta para visitação até de 6 a 20/04, de terça a sexta 17h às 21h.

Sobre o artista

Fernando Velázquez é um artista transdisciplinar. Suas obras incluem vídeos, instalações e objetos interativos, performances audiovisuais e imagens geradas com recursos algorítmicos. Participa de exposições no Brasil e no exterior com destaque para a Emoção Art.ficial Bienal de Arte e Tecnologia (Brasil, 2012), Bienal do Mercosul (Brasil, 2009), Mapping Festival (Suiça, 2011), WRO Biennale (Polônia 2011) e o Pocket Film Festival no Centro Pompidou (Paris, 2007). Recebeu, dentre outros, o Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia (Brasil, 2009), Mídias Locativas Arte.Mov (Brasil, 2008) e o Vida Artificial (Espanha, 2008).

Escreva e participe

Fique tranquilo, seus dados nunca serão divulgados