Nesta segunda-feira (19), das 18h30 às 21h30, a Biblioteca Universitária da UFSC recebe o debate ‘Estado de Exceção – O Racismo Como Fundamento‘. A participação é gratuita.

A organização é do Núcleo Margens – modos de vida, família e relações de gênero -, do programa de pós-graduação em Psicologia, e conta com o apoio do coletivo Negro 4P – Poder Para o Povo Preto. Os convidados são Lorena Duarte, Cauane Maia, Guilherme Andrade e Luciano Goés.

Confira a divulgação do evento

As imagens e falas acerca de um Estado de Exceção que se fortalece no Brasil estão presente em muitos debates e discussão dentro e fora dos muros universitários.

De modo geral, é pelos marcadores institucionais do governo federal – pelo impeachment da ex presidenta Dilma Rousseff – e políticas conservadoras expressas pela perda de direitos historicamente conquistados pelas/os trabalhadores com impacto na educação, saúde, cultura, liberdade religiosa entre outros que se fala sobre isso.

No entanto, um olhar mais atento – ou menos eurocêntrico – que considera historicamente o racismo constitutivo do Estado e do povo brasileiro nos aponta para outras demarcações acerca da violência de Estado e seu caráter perverso de Exceção.

O aumento do encarceramento como política de governo e de Estado, o alto indíce de mortes por ação da polícia nas periferias brasileiras, a negligência e morte no pré – natal, partos e puerpério de mulheres, o direito a terra, entre outras pautas, tem cor – negra – e é marcado pela violência do racismo que constitui a nossa sociedade.

É nessa proposta de colocar em debate o racismo como fundamento – para além das desalentadores estatísticas a cerca das mortes e precarização da vida do povo negro – que esta mesa se constitui.

seg19jun18:30- 21:30Debate 'Estado de Exceção - O Racismo Como Fundamento'Biblioteca Universitária - UFSCValor: Grátis

Escreva e participe

Fique tranquilo, seus dados nunca serão divulgados