Exprimível do Vazio, de Juliana Hoffmann, abre no dia 20 de julho, às 19h, no Espaço Fernando Beck, na Fundação Cultural Badesc. A exposição integra o projeto Circuito Propagações, que tem o objetivo de promover as artes visuais por Santa Catarina. A proposta, que é uma parceria da Fundação com o Sesc, iniciou em Chapecó e será apresentada também em Jaraguá do Sul e Joinville.

Nesta exposição, Juliana foge das telas, pinturas, fotografias e imagens para transitar entre composições transformadas pelo tempo. “O que se reconhece de íntimo nessa produção é a apresentação de uma nova série de livros corroídos pelas traças e instalações. É a memória, que retorna como meio e conceito, mostrando-se embaçada e perfurada, carregada de vazios, que se tornam a potência do trabalho. As linhas vermelhas que percorrem algumas obras é marca de trabalhos anteriores da artista, tentativa de retenção da memória por amarras, para que nem tudo se esvaia”, explica a curadora Juliana Crispe.

Juliana Hoffmann é natural de Concórdia. Expôs em diversas cidades catarinenses, no Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Brasília) e em países como Itália, França, Estados Unidos, Argentina, Holanda e Espanha. Realizou residências artísticas na França, nos Estados Unidos e recebeu o prêmio Aliança Francesa em 2015.

Telefone: (48) 3224-8846

qui20jul - 24ago Exposição Exprimível do Vazio de Juliana HoffmannFundação Cultural BadescValor: Grátis

Escreva e participe

Fique tranquilo, seus dados nunca serão divulgados