Neste sábado (20), acontece mais uma edição do Jazz no Pôr do Sol, das 18h às 22h, na Amoriko Brigadeiros Finos. A participação é gratuita, com contribuição voluntária para os músicos.

“Cheguem cedo para garantir os seus lugares e curtir um fim de tarde sonoro no bucólico Ribeirão”, convida a organização.

O fim de tarde será dedicado ao jazz manouche, estilo que nasceu nos 1930 e mescla o jazz tradicional e a música cigana, “que você provavelmente já ouviu nos filmes de Woody Allen”.

O jazz cigano de Mauro Albertt

O som ficará por conta de Mauro Albertt, guitarrista e compositor com quatro álbuns lançados dedicados ao estilo, que vem difundindo o jazz cigano no Brasil na sua coluna mensal na revista Guitar Player. É artista da “Hot Club Records”, maior gravadora do gênero com sede em Oslo (Noruega).

Em outubro de 2014, apresentou o espetáculo “Mauro Albertt Quartet – Droms Manouche” no Sesc Instrumental Brasil, que foi um concerto em memória ao guitarrista francês “Louis Plessier”.

Algumas composições deste espetáculo foram o embrião para o seu mais recente álbum: “Optchá” – Jazz Manouche. Lançado em meados de março de 2016, contém 9 composições autorais, e homenageia o amigo e parceiro Louis Plessier.

Mauro Albertt acompanhado por Pedro Couto (violão rítmico) apresentará um repertório com músicas autorais, Django Reinhardt, jazz tradicional e canções tradicionais ciganas.

sab20maio18:00Jazz no Pôr do SolAmoriko Brigadeiros FinosValor: Gráits

Escreva e participe

Fique tranquilo, seus dados nunca serão divulgados