Floripa pode ser considerada a cidade do surf no Brasil, o que significa também aquele crowd e alguns pontos de localismo. Como ninguém gosta de se estressar na água, o lance é respeitar para ser respeitado. Não rabeie ninguém!

Do Sul ao Norte da Ilha, passando pelo Leste, há boas ondas em diversos picos, que funcionam com variados swells e direções de vento. De manhã, aquele checkout nos sites de condições do mar pode indicar a melhor opção.

Para quem não tem prancha ou intimidade com o esporte, dá para alugar equipamentos ou fazer aulas nas escolas e associações da
Barra da Lagoa, Ingleses, Mole e Joaquina


O vento constante é o fator crucial que permite a prática do kitesurf. São vários os picos onde é possível levantar a pipa, e os preferidos da galera são a Lagoa da Conceição e o Campeche.



De caiaques a stand up paddle, há inúmeras opções de aluguel de equipamento na Lagoa da Conceição. Se o caso é remo olímpico, o ideal é procurar o Clube Náutico Riachuelo e o Clube Náutico Francisco Martinelli, ambos na região central.



É da Ilha o pentacampeão mundial de skatepark (bowl), Pedro Barros. Não a toa, Florianópolis tem diversas pistas públicas e particulares, além de algumas ladeiras para quem curte downhill.


Sendo uma cidade onde a cultura do surf e do skate se faz presente, não é difícil imaginar que há inúmeros picos de slackline. Boa parte das praias contam com estacas de madeira próximas às entradas e bares onde é possível prender a fita, assim como no entorno da Lagoa da Conceição.
Além disso, em 2015, Floripa sediou o primeiro festival de highline do Brasil. As formações rochosas e o visual insano da Lagoinha do Leste foram palco do encontro, e, como presente, a galera deixou fixados nas pedras os ganchos para prender as fitas. Só não esqueça que o highline é um esporte extremamente perigoso, por isso, pratique-o apenas se estiver apto.


Para quem gosta de meter o pé no asfalto ou na areia, não faltam lugares. Ao longo da Av. Beira-Mar Norte há uma extensa pista de corrida, mas é melhor evitar os pontos mais escuros e inóspitos durante a noite.
A pista na Av. Osni Ortiga, na Lagoa da Conceição, é outro local de corrida com visual de tirar o fôlego. É importante ficar esperto com trecho mais próximo da Av. Rendeiras, já que por cerca de 500 metros a calçada é bem estreita.
Também é possível correr em algumas praias da Ilha, principalmente se a preferência for por areia fofa. Para quem gosta da areia mais firme, as praias da Joaquina e do Campeche são boas opções em dias de maré baixa.


Com tantas praias, encostas e lagoas, o que não faltam são trilhas. São mais de 30 opções espalhadas por toda a Ilha, com diferentes níveis de dificuldade.
Confira nos posts nossas dicas de trilhas:

Um bom começo: trilhas fáceis para quem busca contato com a natureza

Tudo que você precisa saber para fazer a trilha da Lagoinha do Leste